Como alguém recebe algo que foi mandado para outra pessoa?

Olá! Meu nome é Maria Aparecida Ferreira. Faço parte do grupo Luz de Asas.

Venho a cada encontro aprendendo muito e levando esse aprendizado para o meu dia a dia. Lógico, que com isso houve muitas melhoras e muitos desafios. Que hoje se tornaram importantes para minha evolução como ser humano. Mas quero relatar algo que foi muito interessante, que ocorreu comigo.

Fui para a praia passar uns dias como meu marido. Como de costume fomos caminhar no final da tarde, andando descalços pela areia, curtindo a tarde quente de calor e olhando tudo a minha volta. Voltei para casa, estava bem e tranquila. Três dias depois, estava eu na sala, junto com meu marido, assistindo a um filme. Quando fui me levantar do sofá, senti uma forte dor no final da coluna e minhas pernas travaram.

Meu marido ficou preocupado. Logo percebi dores que impediam meu movimento de sentar e andar.

Neste dia fiquei acordada até 04h da manhã andando pela casa, não conseguia sentar e deitar. Tomei remédio para dor e não resolveu. Foi quando resolvi tomar um banho e tentar deitar. Como não conseguia me movimentar, por causa das dores, só deixei a água cair para me refrescar. Meu marido me ajudou a deitar.

No dia seguinte, as dores pioraram. Fui para o Hospital Beneficência Portuguesa, onde a médica diagnosticou como inflamação no ciático e me deu uma injeção.

Nada mudou, voltei para SP, fui para o meu quarto tentar me recuperar, mas a situação piorou. Comecei a ter fortes enjôos, chegando a regurgitar varias vezes e com fortes dores.

Pedi ajuda ao meu marido, que ficou muito preocupado e queria chamar a ambulância. Nessa hora pedi que ligasse para o Sr. Antonio, responsável pelos trabalhos espirituais. Esse me recomendou a tomar um banho de sal grosso, em seguida um de camomila, para poder me levantar e ir ao centro ao seu encontro.

Consegui ir, lá viu que eu estava perdendo muita energia do meu lado direito do corpo. Entrando para o tratamento, relatou o ocorrido, que me deixou muito espantada. Relatou minha caminhada na praia e que no caminho havia um trabalho, pesado, havia sido enterrado na areia, acabei pisando e recebendo toda a carga energética negativa. Daí, você diria: Como alguém recebe algo que foi mandado para outra pessoa?

Pois, é! A espiritualidade é tão divina que, sabendo que se caísse na pessoa a que foi destinado o estrago poderia ser muito grande, podendo ter um final trágico. Tudo foi planejado, nada é por acaso. Acabou caindo em alguém que é médium e que seria tratado. Não havendo prejuízo para ninguém.

O espírito colocado naquele trabalho para executar o que foi programado, era um desencarnado doente, sofredor e escravo. Foi auxiliado. O trabalho foi desativado pelos amigos do bem. A pessoa que era o alvo, foi poupada do sofrimento, que seria grande.

E eu agradeço a Deus e aos amigos por ter sido útil e pela confiança.

Saí do tratamento sem dores ou qualquer problema físico ou de energia.

Sou muito grata!!!!!!!!

Cida Ferreira