Dia da Orixá Obá

Hoje dia 30 de maio – Dia da nossa mãe Obá. História É filha de Afefé com Iroco e irmã gêmea de Iansã, é a Senhora das estrelas e encarregada de mandar luminosidade para aureolar os seres na Terra. Obá foi ludibriada por Oxum e acabou cortando sua própria orelha numa disputa pelo seu grande amor, Xangô, o rei dos reis. Obá sempre foi guerreira, mas, ao contrário da irmã, não se propunha a andar pelo mundo.Preferia ficar em casa dedicando-se aos seus afazeres. Sempre foi a labacê do reino, pois a culinária é o que mais lhe agrada. Obá representa um rio revolto, com turbilhões e corredeiras, apesar de ser também da água doce. Sua manifestação é mais enfática para a força, a ação e o movimento, bem diferente de Oxum, com quem dividia amor de Xangô. Obá é a protetora das mulheres que não se sentem amadas. Seu dia da semana é o mesmo de Xangô e Iansã, a quarta-feira. Sua cor é o vermelho da guerra e das paixões. Sua saudação” Obá Cirrê!” ( Rainha guerreira). Seu instrumento é uma espada ou adaga de ferro. Oração: Salve nossa amada e querida mãe Obá, Senhora Mãe da Terra! Diante de vossa bondade e de vossa luz, nós vos reverenciamos, querida mãe! Pedimos senhora mãe, que nos acumule de conhecimentos e nos torne irradiante, diante da vossa presença, do vosso amor e da vossa misericórdia. Vós que sois mãe telúrica por natureza, ampare-, nos, sustente-nos, guie-nos, conduza-nos e envolva-nos em todos os sentidos, canais e espirituais. Traga-nos, ó mãe, luz irradiante onde houver a escuridão pela falta de...

Hino da Umbanda

Criação do Hino da Umbanda A música só Hino foi composta por Dalmo da Trindade Reis que era Maestro Tenente do Conjunto Musical da Polícia Militar do Rio de Janeiro. A letra foi escrita por José Manuel Alves, nascido em 05 de agosto de 1907 em Portugal. Em 1920 veio para o Brasil e ingressou na Banda da Força Pública e aposentou-se como capitão. Em paralelo exerceu a carreira de compositor. Compôs o hino para o Primado de Umbanda de São Paulo. No entanto era cego e no início da década de 60, busca de sua cura foi procurar ajuda do Caboclo das Sete Encruzilhadas. Embora não tendo conseguido sua cura porque, segundo consta, sua cegueira era de origem carmica. José Manuel ficou apaixonado pela religião e, ainda em 1960, fez o Hino da Umbanda para mostrar que esta Luz Divina que vem do Reino de Oxalá, não é para ser vista com os olhos físicos, mas sim com os olhos do espírito, no encontro da mente com o coração. Apresentou a letra ao Caboclo, o qual tanto a apreciou, que resolveu nomeá-la como Hino da Umbanda. Em 28 de junho de 1961, durante o Segundo Congresso Brasileiro de Umbanda, presidido por Henrique Landi Júnior, onde compareceram cerca de 4 mil médiuns uniformizados, além de grande público assistente, o Hino da Umbanda foi oficialmente adotado em todo Brasil, como Hino Oficial da Umbanda. LETRA: Refletiu a luz divina Com todo seu esplendor Vem do Reino se Oxalá Aonde há paz e amor Luz que refletiu na terra Luz que refletiu no mar Luz que veio de Aruanda Para nos iluminar...

Dia do Cambone

27 de Maio Dia do Cambone ” A palavra Cambono, é originário do termo, Kambondo, Kambono, ou Kambundu, todos de origem africana. Este termo já existia antes do surgimento/ fundação da Umbanda e já era utilizado para definir um cargo auxiliar importante dentro dos cultos afros, sendo posteriormente, absorvido pelos Umbandistas, para definir os obreiros que auxiliam os Guias Espirituais nos trabalhos mediúnicos.” Aquele que não entra em transe. Ele zela pelo bom atendimento. Ajuda a dinamizar os trabalhos, facilitando o trabalho das entidades. Com muita humildade e boa vontade. Quanto aprendizado nestes momentos. É ter a alegria de ouvir: Sarve meu fio, de um preto velho, Um abraço de um caboclo, Um Bença Tia, de uma criança, É ter o prazer de atender com tanto amor e respeito, as Entidades da Umbanda. Parabéns aos Cambones do Luz de...

Dia do Preto-Velho / Preta -Velha

Dia 13 de Maio Dia da Libertação Dia do Preto- Velho/ Preta – Velha Exemplos de humildade, tolerância, perdão e compaixão, os Pretos-Velhos e as Pretas-Velhas compreendem, sobretudo, os espíritos que, na roupagem de escravos evoluíram por meio da dor, do sofrimento e do trabalho forçado. São grandes Magos da Luz, sábios, portadores de conhecimento de Alta Espiritualidade. Enquanto encarnados, cuidaram de seus irmãos, sustentando-lhes a fé nos Orixás, sincretizada com o Catolicismo, seus santos e rituais, sabedoria milenar, a medicina popular e outros. Conhecidos como pais/mães, vovôs/vovós e mesmo tios/tias, representam a sabedoria construída não apenas pelo tempo, mas pela própria experiência. Guias e Protetores na Umbanda eles são espíritos desencarnados de muita luz. Seus nomes são geralmente de santos católicos ( como quando encarnados, conforme a ordem/orientação geral dos senhores e da própria Igreja), acrescidos do topônimo da fazenda onde nasceram ou de onde vieram, ou da região africana de origem. Na roupagem de Pretos-Velhos, são verdadeiros psicólogos, tendo ótima escuta para todo e qualquer tipo de problema, sempre com uma palavra amiga para os consulentes, além dos passes, descarregos outros. BEBIDA: café preto CORES: preto e branco DIA: segunda-feira FUMO: cachimbo ou cigarro de palha LINHA DE IRRADIAÇÃO: Obaluaê SAUDAÇÃO: Adorei as almas! Um ótimo dia pra você! ?? Com as bençãos dos Pretos-Velhos e Pretas -Velhas, a nos dar sabedoria, paciência e a arte do...