FELIZ ANO NOVO

É Tempo de virada do ano, de celebrações que despendem o ano velho, mas é também momento de reflexão, de ponderação e principalmente de gratidão. Deus nos presenteou com mais um ano que agora despedimos, e a Ele devemos agradecer pela generosidade e misericórdia infinitas. Vamos receber o Ano Novo com a alma renovada de esperança e alegria, carregando Jesus no coração, e que assim seja o ano todo. A todos amigos e irmãos de fé,  o Centro Luz de Asas, deseja um Feliz Ano Novo! Que seja de amor, perdão, paz e felicidade ! Que o Evangelho seja nossa orientação em cada dia deste novo ano. Que saibamos encontrar a felicidade na paz e no amor de Cristo. Que Deus abençoe a todos e Sua luz ilumine os nossos corações. Que a maior promessa de Ano Novo, seja o fortalecimento da nossa fé, e que a saibamos cumprir em cada um dos 365 dias do novo ano. Desta forma, que possamos refletir sobre as vivências e experiências do ano que se vai, pontuando erros e acertos, para que no ano que se inicia, possamos fazer diferente e sermos melhores. Nossa vida aqui na Terra, é como um grande palco, onde , o show e o protagonista somos nós…. vamos escrever o script deste show, da melhor forma que pudermos…. As páginas estão em branco, e durante o novo ano, teremos a oportunidade de escrever e reescrever aquilo que não fizemos… Que possamos encontrar forças, coragem e motivação, todos os dias para não desistir, porque está sendo dado a nós uma nova oportunidade a cada amanhecer… Que 2019 traga...

MENSAGEM DE NATAL

O NATAL NA UMBANDA Estamos em Dezembro, um mês mágico que altera o estado de espírito das pessoas, principalmente dos umbandistas, que já comemoraram Yemanjá, Yansã e Oxum no começo dele. Ainda temos o dia 25, quando os cristãos comemoram o nascimento do Mestre Jesus no mundo todo e temos o dia 31, quando todos comemoram a passagem do ano, com uma explosão de alegria e votos de que o ano que começará seja de paz, saúde e prosperidade. Para os umbandistas a comemoração do natal cristão é algo natural, até porque, a maioria dos seus seguidores e médiuns praticantes vieram da religião cristã. Inclusive, muitos umbandistas seguem uma corrente doutrinária denominada Umbanda Cristã, muito parecida com o Espiritismo Kardecista. Na maioria dos seus centros, os umbandistas colocam em seus altares a imagem do Mestre Jesus no seu degrau mais alto, prestando-lhe uma reverência e adoração sublime, devido seu sincretismo com o Orixá Oxalá, o maior dos orixás cultuados na Umbanda. A Umbanda, acolhe em seus centros os seguidores de todas as outras religiões, com amor e respeito, sem constrangê-los com perguntas sobre a religião que seguem e sim, os auxiliam onde elas não podem ou seus sacerdotes não sabem como lidar: a Mediunidade e os problemas espirituais de fundo cármico. Nesse ponto a Umbanda é única entre as religiões! Seus dirigentes e médiuns, assim como todos os Guias Espirituais, acolhem os seguidores de outras religiões como irmãos e os auxiliam como podem e da melhor forma possível, auxiliando nas  perturbações de fundo espiritual, buscando assim a cura de doenças físicas. (não dispensando tratamento médico). A Umbanda acredita que...

NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O CASO DO MÉDIUM JOÃO DE DEUS

Boa Noite A FEB – Federação Espírita Brasileira, esclarece sobre a atuação de médiuns curadores : A Doutrina Espírita atua com o trabalho de caridade material e espiritual desinteressada, sem nenhum propósito a não ser o de auxiliar os necessitados. ” Toda a prática espírita é gratuita, como orienta o princípio moral do Evangelho: Dai de graça o que de graça recebestes” ( O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. 26). O Espiritismo orienta que o serviço espiritual não deve ocorrer isoladamente, apenas com a presença do médium e da pessoa assistida. Não recomenda, portanto, a atividade de médiuns que atuem em trabalho individual, por conta própria. Estes não estão vinculados ao Movimento Espírita, nem seguindo sua orientação. A Federação Espírita Brasileira, junto ao Movimento Espírita, fundamentada na tríade Deus, Cristo e Caridade, pratica o bem, levando consolo e esclarecimento á humanidade. ” Não é a mediunidade que te distingue. É aquilo que fazes dela “. ( Emmanuel, em Seara dos Médiuns, cap. 12, psicografado por Chico Xavier...

08 de Dezembro – Dia de Oxum

HISTÓRIA Oxum, Orixá feminino, da feminilidade e da fertilidade. Ligada ao rio de mesmo nome, em especial em Oxogbô, Ijexá ( Nigéria). Senhora das águas doces, dos rios, das águas quase paradas das lagoas não pantanosas, das cachoeiras e, em algumas qualidades e situações, também da beira-mar. Perfumes, joias, colares, pulseiras, espelho alimentam sua graça e beleza. Filha predileta de Oxalá e de Iemanjá, foi esposa de Oxóssi e, posteriormente, de Xangô ( segunda esposa). Senhora do ouro. ( na África, cobre), das riquezas, do amor. Orixá da fertilidade, da maternidade, do ventre feminino, a ela se associam as crianças. Nas lendas em torno de Oxum, a menstruação, a maternidade, a fertilidade, enfim, tudo o que se relaciona ao universo feminino, é valorizado. Entre os iorubás, tem o título de Ialodê ( senhora, lady), comandando as mulheres, arbitrando litígios e responsabilizando-se pela ordem. No jogo de búzios, é ela quem formula as perguntas, respondidas por Exu. Os filhos de Oxum costumam ter boa comunicação, inclusive no que tange a preságios. Oxum , Orixá do amor, favorece a riqueza espiritual e material, além de estimular  sentimentos como amor e união. Sincretismo: Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora de  Nazaré. Bibliografia: Dicionário de Umbanda – Ademir Barbosa Júnior –  pág. 168   LENDA Em um belo dia, Xangô que passava pelas propriedades de Exu, avistou aquela linda donzela que penteava seus lindos cabelos a margem de um rio e de pronto agrado, foi declarar sua grande admiração para com Oxum. Foi-se a tal ponto,  que Xangô, viu-se completamente apaixonado por aquela linda mulher, e perguntou se ela não gostaria...

4 de Dezembro Dia de Iansã

História Filha de Afefé com Iroco e irmã gêmea de Obá, Iansã é aquela que gosta de participar de tudo, é vingativa com aqueles que não sabem respeitá-la, porém não mede esforços para agradar quem a reverencia. Senhora do fogo, dos raios e da guerra, é ela quem traz as tempestades e a ventania para varrer a maldade humana da face da terra. Iansã andava pelo mundo se aventurando, onde quer que ela soubesse haver algo impossível para se fazer, lá estava ela se propondo a obter mais uma conquista. Á sensual deusa dos ventos e tempestades possui temperamento forte, impetuosidade, tanto que não possuía medo de nada nem mesmo das almas do purgatório. Tão elegante como mulher, pode se tornar tão forte e guerreira como um soldado, podendo se transformar num búfalo ou fazer os ventos soprarem a seu favor. Oyá, seu nome verdadeiro, é a  representação das mulheres que conquistam o seu espaço, que não dependem dos homens e que gostam de ousar e serem obedecidas. Abdicou do amor de Ogum para se unir aos prazeres carnais e materiais de Xangô, mas há quem exponha que nunca deixou de ter contato intimo com Ogum. Iansã governa a moda, as fazendas bonitas e coloridas que cobrem o seu corpo da cor de cobre. Quando dança, ela balança seus braços como se dissesse por gestos ” sou como o vento que crio – livre”!. Seu dia é quarta-feira junto com Xangô e a segunda-feira junto com Obaluaiê. Suas cores são o vermelho e o marrom pelo casamento de Xangô. Seu instrumento principal é o ” Iruexim”, crina de rabo...